top of page

Becken Filipe

(…) Becken Filipe (1983) é um exemplo de artista que assume a sua personalidade na maturidade, e que persegue com resiliência a pintura como visão sobre o mundo – um mundo sensível (o seu) e o mundo quotidiano (também o nosso).  Becken Filipe enraizou as suas paixões na dualidade da sua formação académica: entre o design de comunicação (IADE) e a escultura (FBAUL - Belas Artes Lisboa). Da fusão surgiria a pintura (...)Edward Hopper (1882-1967) escreveu “A pintura é um registro de emoção”. Disse ainda que “se fosse possível colocar em palavras, não haveria razão alguma para pintar”. Becken Filipe está nessa faixa. Ele chamou minha atenção por sua capacidade de capturar almas dentro dos ritmos corporais que pinta. (…)”Helena Mendes Pereira – Curadora Chefe da ZetGallery, Bragana Revista RUA

Screenshot 2020-12-14 at 11.29.48.png
  • instagram